Subscrever RSS
banner

Angola reforça empenhamento no desenvolvimento das TIC

A República de Angola está a marcar novamente presença na Comissão de Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento das Nações Unidas ( UN-CSTD ), órgão subsidiário do Conselho Económico e Social (ECOSOC), que fornece orientações sobre as políticas globais e nacionais no domínio da tecnologia de informação, reunida na sua XVI Sessão em Genebra ( Suiça ).

Mais uma vez, o Governo de Angola através do Secretário de Estado para as Tecnologias de Informação, Prof. Pedro Sebastião Teta, reforçou os compromissos assumidos e os progressos alcançados pelo Executivo na área da Tecnologia de Informação de acordo com o Plano de Acção para a Sociedade de Informação, apresentado em 2005 durante a Cimeira Mundial da Sociedade de Informação e cuja concretização tem merecido os maiores elogios no alargado panorama internacional.

Na intervenção efectuada no início da semana, Pedro Sebastião Teta, sublinhou a importância de promover a disponibilização das tecnologias de informação ao mais alto nível de infraestruturas ao mesmo tempo que desenvolve o conhecimento sobre a utilização dessas mesmas tecnologias ao nível da população angolana e de forma descentralizada.

O Secretário de Estado explicou que entre os seus principais objectivos está a criação e o desenvolvimento de uma governação electrónica mas também a melhoria das infraestruturas da administração pública existentes, o aumento da formação das TIC para jovens, o incentivo ao investimento de empresas internacionais em Angola e à transferência de conhecimento a técnicos angolanos que potencie a implementação e gestão de uma indústria nacional das TIC.

Para atingir estes objectivos, o Governo angolano, através do Ministério das Telecomunicações, iniciou a construção do projecto de infraestrutura do primeiro campus tecnológico situado em Camama, cujos dois primeiros centros de dados e processamento ( datacenters ) foram já inaugurados em 2012, estando planeado o início de construção do terceiro que para além de aumentar a capacidade instalada permitirá aumentar os níveis de redundância dos sistemas já existentes.

Neste campus tecnológico poderão e deverão colaborar empresas e meio académico, investindo numa cultura de investigação, atracção e retenção de talentos nacionais, «ao mesmo tempo que as infraestruturas fornecerão serviços a todos os sectores de actividade pública e privada».

No quadro das necessidades nacionais foi reforçada a intenção de Angola em não cingir as infraestruturas, tecnológicas e de conhecimento, à capital do país, mas sim a todas as regiões importantes do território descentralizado e levando um relevante desenvolvimento a nível local. «É também uma prioridade do Governo», afirmou Pedro Sebastião Teta que simultaneamente informou que já de há cinco anos a esta parte se iniciou a instalação de redes estruturadas de fibra óptica em todo o País enquanto são crescentemente lançadas bibliotecas multimédias, designadas por Mediatecas, que a prazo cobrirão uma significativa parte do território ao serviço do conhecimento e formação da população.

Em relação à educação, Pedro Teta relembrou o percurso iniciado pela República de Angola desde a chegada da paz em 2002, com um investimento a todos os níveis que permitiu passar de 30 mil para mais de 120 mil estudantes no ensino superior com um número de instituições nesta natureza de duas para vinte e duas, numa abordagem de mitigação das fragilidades no domínio do capital humano.

A XVI Sessão da Comissão de Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento das Nações Unidas deverá terminar no final da semana vendo debatidas àreas como a ciência, tecnologia e inovação para as cidades sustentáveis e comunidades peri-urbanas e Internet de banda larga para uma sociedade digital inclusiva.

Fontes de informação: ANGOP e Gabinete do Secretário de Estado.

 
 

Outros artigosVoltar à Página Principal

«Conversa Dura» com Zola Vida

«Conversa Dura» com Zola Vida

A Mediateca 28 de Agosto realizou, no passado mês de Outubro, mais uma sessão do «Conversa Dura», rúbrica regular do Clube de Leitura que acolheu nesta edição Zola Vida, autor da obra de poesia «Contemplando o invisível». Na sessão, o escritor Zola Vida teve a oportunidade de explicar os seus primeiros passos no mundo da

ReMA deseja Feliz e Próspero Ano de 2017

ReMA deseja Feliz e Próspero Ano de 2017

A Rede de Mediatecas de Angola (ReMA) endereça a todos os seus utentes, colaboradores, parceiros e população angolana em geral os mais sinceros votos de um Feliz e Próspero Ano Novo de 2017 !

ReMA deseja a todos um Feliz Natal

ReMA deseja a todos um Feliz Natal

A Rede de Mediatecas de Angola (ReMA) endereça a todos os seus utentes, colaboradores, parceiros e população angolana em geral os mais sinceros votos de um Feliz Natal !

Grupo parlamentar do MPLA visitou Mediateca Zé Dú

Grupo parlamentar do MPLA visitou Mediateca Zé Dú

Uma comitiva representativa do grupo parlamentar do MPLA visitou as recém inauguradas instalações da Mediateca Zé Dú, no Cazenga, onde se inteirou do funcionamento dos serviços, no âmbito da sua actividade social. Encabeçados pelo deputado João Pinto, os parlamentares foi recebido pela Directora da Rede de Mediatecas de Angola, Catarina Cardoso, que acompanhou o grupo

Clube de Leitura do Lubango

Clube de Leitura do Lubango

O Clube de Leitura da Mediateca do Lubango tem vindo a desenvolver um vasto conjunto de acções de dinamização e promoção da literatura junto de diferentes escalões etários de usuários da mediateca. No primeiro dia do mês de Novembro, reuniu-se um grupo de clubistas em torno do debate da obra «Espontaneidade da minha alma» de

Ler mais

Rede de Mediatecas de Angola

Redes Sociais

© ReMA 2012 | Rede de Mediatecas de Angola | Todos os direitos reservados.